coração

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Cristo mendigo de coração humano.


Cristo mendigo de coração humano

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Aprendemos na catequese que Deus amou tanto o mundo que enviou seu Filho e que Ele foi obediente ao Pai até a morte de cruz e, dessa forma, fomos libertos do pecado. A lição que aprendemos foi a da visita de Deus. Mas penso que deveríamos aprofundar ainda mais esta inesperada visita que Deus nos faz. Às vezes, ficamos tão distraídos e nos esquecemos que esta visita amorosa de Deus em Cristo é algo constante na nossa vida. E o que isso quer dizer? Significa perceber esta Presença de Cristo em todas as coisas: desde as mais corriqueiras até aquelas mais importantes. Talvez seja necessário rezar pedindo: “vem Senhor Jesus” em cada gesto do dia. Porque a pergunta que fazemos é a seguinte: será que esta presença do Senhor tem sido um presente para o meu eu? A palavra dirigida aos discípulos por Cristo no final do evangelho de Mateus foi a seguinte: “eis que estou convosco todos os dias” (Mt. 28,20). Ah, então Ele está presente nos momentos em que estou consolado, bem como, naqueles em que aparecem as dificuldades e as tristezas. Todos os dias ele fica mendigando o nosso coração, isto é, bate à porta da nossa vida para participar e pedir o nosso coração. Por isso nós podemos exclamar tal como Santo Agostinho: o meu coração é inquieto enquanto não encontra repouso Nele.
A falta de confiança e de fé tem tomado conta do ambiente em que vivemos. É tão fácil encontrar pessoas que ficam indecisas e inseguras a vida toda. Há uma multidão que concebe a vida sozinha, isto é, quer ser apenas auto-suficiente, independente e ter sucesso. Mas a vida sozinha é muito triste. Uma vida determinada para si mesma é estéril e vazia. Cristo mesmo afirmava: “se o grão de trigo não morre, vive na solidão”. Por isso, a experiência daqueles que encontram Cristo é importante para o mundo de hoje. Os batizados católicos testemunham ao mundo a alegria de Cristo que visita o mundo por meio de tantos sinais. Contudo, será necessário aprender a ler os sinais e olhar para as pessoas que mais nos ajudam a sentir Cristo perto do nosso coração. Precisamos olhar para Cristo como aquele que está mendigando o meu coração, a minha alma, o meu entendimento e todo o meu ser. Só assim será possível vencer a distância que pressentimos de nós mesmos. Só isso pode dar significado a forma como me aproximo dos outros e como realizo meus trabalhos e respondo aos compromissos da vida. Há um fato desconcertante e paradoxal: Cristo vem até nós, mas ainda estamos com os olhos fechados e impedidos de reconhecê-lo. Por isso, é preciso rezar. Tem um refrão de uma oração que é assim: “Que posso eu, ó Senhor, se não vens a mim com a costumeira inefável cortesia?”. Uma beleza, não é? Nada sou se Ele, o Senhor, não tiver a cortesia de acordar e sacudir as exigências profundas do meu coração. Sou pó e nada, se Ele não vier fazer a visita costumeira que faz arder o coração. Mas por que será que nós não temos a cortesia de abrir-lhe o nosso coração?
O instrumento mais poderoso para verificar se estou aceitando esta visita tão cordial de Cristo é constatar as mudanças realizadas na minha vida. Ele, o Cristo, se faz mendigo da minha alma porque sabe que o meu eu, a minha vida só poderá encontrar felicidade e realização completa na medida em que for semelhante a Ele. Quantas vezes rezamos aquela jaculatória: “Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao vosso”? Esta oração expressa esse desejo de imitação e seguimento de Cristo. É uma oração forte porque pedi a disposição para acolher a novidade de Deus no nosso cotidiano. É aquela verdade do Evangelho: onde está o teu coração, ai está o teu tesouro. E quando seguimos por amor o que o nosso coração indicou não há possibilidade de engano. O coração, porém, segundo a expressão original bíblica não se identifica com uma postura sentimentalista, mas com a totalidade das exigências mais verdadeiras da vida e, por isso, seguir o coração traz a possibilidade de encontrar o tesouro.
Gostaria de encerrar com uma pequena história. Ela nos fala do peregrino em busca do amor:
“Um velho peregrino caminhava rumo a uma alta montanha das cordilheiras dos Andes, no período invernal, onde se encontrava um antigo santuário. Mas começou uma forte tempestade. Encontrou o dono do hotel que indagou: ‘Como você conseguirá chegar lá com toda esta tempestade, meu caro senhor?’ O velho respondeu alegremente: ‘Meu coração chegou lá primeiro, assim, é fácil seguir o caminho e obedecer as exigências de beleza e verdade que pulsa nele’.”
Que Deus abençoe a todos. E que Ele continue pedindo sempre nas portas do nosso duro coração uma chance para ficar conosco.
Pe. Márcio Luiz Fernandes
Fonte: https://www.padrereginaldomanzotti.org.br/

“Estamos iniciando o primeiro domingo Quaresmal. Tempo forte de mudanças.


“Estamos iniciando o primeiro domingo Quaresmal. Tempo forte de mudanças , a igreja nos convida a uma mudança profunda com Deus, Nosso Senhor !
Podemos pensar no capítulo 1, versículo 9 do Evangelho de Marcos que diz que o céu se abre e o Espírito Santo repousa sobre Jesus e o batiza. Jesus depois do seu batismo vai para o deserto durante quarenta dias .
Primeira lição do texto : todos nós batizados enfrentamos em algum momento o deserto. Deserto nos faz pensar que a vida é paradoxo : ora estamos felizes , ora estamos tristes , ora estamos com saúde , ora enfermos. O deserto nos faz pensar que a vida é cheia de altos e baixos !
O Espírito Santo impeliu Jesus ao deserto. Impelir é empurrar com força . Deserto é lugar de passagem e passagem necessária !
Mesmo sem conhecer suas histórias posso dizer que todos vocês já passaram por um deserto e se não passaram vão passar! Ninguém vive no deserto , ninguém mora no deserto , ele é lugar de passagem !
Não precisamos enfrentar o deserto sozinhos , devemos enfrentar com Deus conosco !
Antes de Jesus ir para o deserto a voz do Pai que veio do alto disse : Este é o meu filho amado !
Quando o deserto chegar na sua vida você poderá passar sabendo que é amado pelo Pai e que temos o exemplo e a força de Jesus Cristo !
O deserto certamente nos ajuda a ver depois a vida diferente ...
Os sofrimentos ou nos mudam ou seremos eternos imaturos , pessimistas .
O deserto traz interpelações , precisamos pensar no que precisamos mudar a nossa existência, nosso interior , nosso coração .
O sofrimento deve ser visto como um mestre , um pedagogo para que possamos mudar a nossa vida no que precisa ser modificado .
Deserto me faz pensar em auto-conhecimento . As pessoas estão preocupadas com as obras que fazemos mas não estão preocupadas com nosso bem estar . Você precisa parar e pensar: Quem sou eu ? O que estão fazendo comigo ? Há momentos que precisamos partir , romper laços , vínculos para que tenhamos saúde e sermos felizes !
Satanás nos tenta semeando dúvidas ! Ele semeia dúvidas sobre nossa fé , sobre Deus . Cuidado!
A partir do momento que duvidamos do amor que Deus tem por nós , Satanás vence! As pessoas adoecem ou morrem porque são seres humanos , Jesus também morreu.
A vida de vez em quando é bela como um anjo, é um encantamento . As vezes a vida é dura e aí vem as feras. A vida tem anjos e tem feras ! Foi assim na vida de Jesus e assim será na minha e na sua vida .
Nunca se esqueça : o inimigo não mora ao lado , o nosso maior inimigo somos nós mesmos !
Somos nós que permitimos que o outro nos envenene!
Depois do deserto eu saio mais forte porque eu estava envolvido pelo amor do Pai e pela força do Espírito Santo.
Santo Agostinho dizia que nossa maturidade é forjada na tentação ! Ninguém conhece a si mesmo se não for tentado .
Tentação : sentir é uma coisa , consentir é outra ! Enquanto eu estou sentindo não é pecado , quando eu não resisto aí sim ,estou .
O deserto vai passar e eu espero que você saia forte dele ! Espero que mudemos nossas atitudes e vidas e possamos continuar a viver os sonhos e projetos que Deus tem para cada um de nós !
Só quem sabe a dor do deserto saberá contemplar depois as mais belas flores do jardim de Deus !!! “

— Padre Fernando Henrique Guirado
18/02/18
Homilia da Santa Missa da manhã.

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

"Não fecheis o coração, ouvi hoje a voz de Deus!”


“Não fecheis o coração, ouvi hoje a voz de Deus!” (Sl 94). Esse é o refrão do Salmo da Santa Missa deste domingo. Deus se faz mendigo de nossos ouvidos!!!! Ah, quisera eu ter cotonetes espirituais de Itu kkkkk, para abrir os ouvidos de todos aqueles que ainda não dão ouvidos para Deus e por isso lhe dão tanto trabalho e desgosto! 

O que mais as pessoas procuram e precisam hoje em dia? De um par de ouvidos!!! A febre da criança, que não cessa, é, muitas vezes, a criança dizendo aos seus pais: “Papai, mamãe, pelo amor de Deus, parem de brigar!”, “Por favor, olhem um pouquinho mais para mim e um pouquinho menos para o celular”. A dor da esposa, que remédio nenhum alivia, é ela dizendo ao seu marido: “Bem, eu existo, viu?”.

Gosto de contar o testemunho de Santo Tomás de Aquino, cuja festa hoje celebramos. Ele foi chamado de “o mais santo dos sábios e o mais sábIo dos santos”. Pois eis que esse frade dominicano gostava de abrir o Sacrário e colocar lá dentro a sua cabeça. Isso mesmo que vc acabou de ler: colocava dentro do Sacrário a cabeça! De lá colhia a sabedoria, dando ouvidos para Deus.

ORAÇÃO

Senhor Jesus, tu que ainda hoje falas, pois que estás vivo e és o Senhor... tu que silencias as vozes más dentro de mim e ao meu redor... tu que expulsas de mim, do meu lar e família, todos os demônios... tu que és o único mestre dado à humanidade ferida pelo pecado... tu que és o único que é o conteúdo da própria pregação... em súplice oração eu te peço: dá-me o dom da escuta! Concede-me uma aguçada audição espiritual. Cura-me das doenças dos ouvidos, mas, acima de tudo, liberta-me da surdez da alma.

Tira toda cera dos meus ouvidos, Jesus! Destampa os meus ouvidos! Cura-me de toda surdez espiritual, para eu ouvir com nitidez a tua voz na tua Palavra, na tua Igreja, na comunidade reunida, nos homens e mulheres que são teus, nos pobrezinhos e nos que sofrem no corpo e na alma. Senhor, desentope os meus ouvidos, limpa os meus ouvidos para ouvir os teus clamores nos irmãos que sofrem, a começar dos que estão mais próximos de mim e mais longe de ti.

Senhor, sou todo ouvidos para ti. Senhor, sou todo ouvidos para o irmão. Amém.

#MariaPassaÀfrente
#SedeSantos

Padre Márlon Múcio, mss

Que a transparência esteja presente..


Que a transparência esteja presente nas relações familiares, no contato com os vizinhos, no exercício profissional e nas rodas sociais. Uma das mais doloridas decepções é quando a pessoa não é tudo aquilo que parecia ser. A fragilidade pode ser superada por posturas mais afáveis e sinceras. Ser transparente não deveria ser a opção apenas de uma minoria. Como é bonita e exitosa a vida de quem é verdadeiro, honesto e portador da tonalidade da transparência. Bênçãos! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraços!
#freijaimebettega #freijaime #frasesdobem#bencaos #pazebem #transparencia#sertransparente #sejatransparente

( Frei Jaime Bettega )

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Vazio.


O materialismo não consegue responder satisfatoriamente diante do desejo de viver, que se apresenta e se manifesta diariamente. Ninguém se sustenta e nem constrói história se não estiver pleno de significado. A bondade tem sido um bom antídoto para combater o vazio. Quem faz o bem dificilmente se esvazia. Bênçãos! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraços!
#freijaimebettega #freijaime #frasesdobem#bencaos #pazebem #vazio #imensidao #imenso#espaco

( Frei Jaime Bettega )

SÓ COM OS LÁBIOS?


SÓ COM OS LÁBIOS? - O descrédito de uma pessoa está normalmente em ser ou se apresentar como não é, seja para ganhar vantagem ou ficar bem com os demais. Na prática da fé essa postura é mais agravante, pois além de se auto denegrir, pode a pessoa se tornar em instrumento de descrédito da fé e da mensagem do próprio Deus. As pessoas mais fracas abandonam mais facilmente a Deus quando veem muita hipocrisia no ambiente religioso. No Evangelho, Jesus acusava e continua acusando esse tipo de conduta: “Vós abandonais o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens (Mc 7,8)”. Muitos honram a Deus com os lábios, mas por dentro estão tão distantes como as estrelas que enxergamos nos dias que o céu está mais limpo. A distância se dá através da fecundação da soberba, que gesta o pecado e que se instala dentro de nós. A presunção de ser melhor que os outros e se medir acima do bem e do mal tem destruído a vida da graça de muita gente de fé. Que não honremos a Deus só com os lábios, mas com a vida, isto é, com tudo o que somos, corpo- alma - espírito, com a nossa inteireza; e se faltar amor em nós, sejamos humildes e nos corrijamos de joelhos aos pés de Deus. Bom dia!

                            ( Anacleto Pe. Ricardo )

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

TIPOS DE CATOLICOS.


TIPOS DE CATOLICOS
Por favor meu Deus, através do teu Espírito Santo me ajude, me fortaleça, me favoreça a não ser um CATOLICO LEAO– o rei do igreja , CATOLICO JACARE- boca enorme , CATOLICO DENOREX- parece mas não é, CATOLICO XUXU- não tem gosto de nada, CATOLICO PAO DE FORMA – miolo mole, casca grossa e quadrado, CATOLICO MENSALAO – só vem na igreja uma vez por mês, CATOLICO PORCO ESPINHO– vive alfinetando os irmaos, CATOLICO PASSARINHO – fica voando de igreja em igreja,CATOLICO TOCHA -toda hora ta queimando o irmao,CATOLICO QUIABO-vive escorregandono pecado,CATOLICO KODAK-so vive atras de revelacao,CATOLICO ROJAO-e bonito,faz barulho mas apaga logo,CATOLICO BINGO-e sorte grande aparecer na igreja,CATOLICO BULE -de pouca fe,,CATOLICO CARRIOLA-so vai pra igreja se for empurrado,CATOLICO SUPER BONDER -nao tem quem o tire do cargo CATOLICO INDIGENA - só vive atrás de acampamentos, , CATOLICO EMAIL – meio crente, meio esquisito, CATOLICO LAMPIAO ( CANGACEIRO)– se mexer com ele toca fogo nos outros, CATOLICO PRAIA DE CAMBORIU– cheio de ondas, CATOLICO SUPER BONDER -ninguém tira do cargo, faz trinta anos, CATOLICO PANELA DE PRESSAO CLOCK – vive cozinhando a vida dos outros com a língua de fogo do inferno. Sejamos católicos sogra de Pedro, que fez experiência profunda de Jesus e em pé serviu a Jesus e comunidade como gesto de gratidão. Que cristão é você? Que nós hoje aprendamos com a sogra de Pedro a sermos um cristão diferente. Ou a gente se converte ou a gente se perde. Que o Espírito Santo de Deus nos capacite a parar de viver em panela, a para de viver julgando o irmão, que Deus tenha misericórdia que foram embora por nossa culpa, porque o Senhor está voltando, o Senhor estão chegando! O Senhor está presente na vida do próximo e do irmão, ame, mas se não amar pelo menos não envenene a vida dos outros! Não faça isso!
Padre Fernando Henrique
PREGACAO DE HOJE ( 04/02)

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Evangelho (Mc 5,21-43)


Evangelho (Mc 5,21-43)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 21Jesus atravessou de novo, numa barca, para a outra margem. Uma numerosa multidão se reuniu junto dele, e Jesus ficou na praia. 22Aproximou-se, então, um dos chefes da sinagoga, chamado Jairo. Quando viu Jesus, caiu a seus pés, 23e pediu com insistência: “Minha filhinha está nas últimas. Vem e põe as mãos sobre ela, para que ela sare e viva!”
24Jesus então o acompanhou. Numerosa multidão o seguia e comprimia. 25Ora, achava-se ali uma mulher que, há doze anos, estava com hemorragia; 26tinha sofrido nas mãos de muitos médicos, gastou tudo o que possuía, e, em vez de melhorar, piorava cada vez mais.
27Tendo ouvido falar de Jesus, aproximou-se dele por detrás, no meio da multidão, e tocou na sua roupa. 28Ela pensava: “Se eu ao menos tocar na roupa dele, ficarei curada”. 29A hemorragia parou imediatamente, e a mulher sentiu dentro de si que estava curada da doença. 30Jesus logo percebeu que uma força tinha saído dele. E, voltando-se no meio da multidão, perguntou: “Quem tocou na minha roupa?” 31Os discípulos disseram: “Estás vendo a multidão que te comprime e ainda perguntas: ‘Quem me tocou’?”
32Ele, porém, olhava ao redor para ver quem havia feito aquilo. 33A mulher, cheia de medo e tremendo, percebendo o que lhe havia acontecido, veio e caiu aos pés de Jesus, e contou-lhe toda a verdade. 34Ele lhe disse: “Filha, a tua fé te curou. Vai em paz e fica curada dessa doença”.
35Ele estava ainda falando, quando chegaram alguns da casa do chefe da sinagoga, e disseram a Jairo: “Tua filha morreu. Por que ainda incomodar o mestre?” 36Jesus ouviu a notícia e disse ao chefe da sinagoga: “Não tenhas medo. Basta ter fé!” 37E não deixou que ninguém o acompanhasse, a não ser Pedro, Tiago e seu irmão João. 38Quando chegaram à casa do chefe da sinagoga, Jesus viu a confusão e como estavam chorando e gritando.
Então, ele entrou e disse: “Por que essa confusão e esse choro? A criança não morreu, mas está dormindo”. 40Começaram então a caçoar dele. Mas, ele mandou que todos saíssem, menos o pai e a mãe da menina, e os três discípulos que o acompanhavam. Depois entraram no quarto onde estava a criança. 41Jesus pegou na mão da menina e disse: “Talitá cum” — que quer dizer: “Menina, levanta-te!” 42Ela levantou-se imediatamente e começou a andar, pois tinha doze anos. E todos ficaram admirados. 43Ele recomendou com insistência que ninguém ficasse sabendo daquilo. E mandou dar de comer à menina.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

( Tirado da página. Santa Marina Cej

AH, SE EU FOSSE UM SACERDOTE...


AH, SE EU FOSSE UM SACERDOTE...
"Faz um certo tempo, era catequista em uma antiga capela em Marília quando um amigo padre sondou-me uma vocação sacerdotal. 'E aí, vai pro seminário?', arriscou. Refutei, afinal desejava ser pai. E assim se fez. Passados muitos anos, deparei-me com a figura de um tal Edson Oliveira Lima e seu jeito de ser e pastorear em minha querida Paróquia Sagrada Família.
A convivência me projetou, por inúmeras vezes, àquele garoto franzino que prontamente havia negado o sacerdócio. Decerto, tivesse recebido de Edson, naquela altura da vida, semelhante convite, confesso que ficaria inclinado a aceitá-lo.
Não que o outro sacerdote fosse menos importante do que ele. Não mesmo. A diferença é que Edson é um caso à parte. Ele se diz regra, mas é exceção. Ele é o padre que qualquer católico com uma visão honesta do evangelho gostaria de ser.
Não que outros padres sejam desonestos - com exceção apenas aos que têm ciência disso e não confessam. Até o Edson eu não havia conhecido, pessoalmente, nenhum padre que tivesse convertido de forma tão contundente toda sabedoria decantada no púlpito ao serviço prático de caminhada junto ao povo que sofre do lado de fora da igreja.
Mais do que pregar sobre a justiça social, Edson saiu literalmente às ruas para defendê-la, em postura corajosa e protagonista. A 'Marcha da Cidadania', estimulada por sua liderança, incomodou a ponto de que ele sofresse uma condenação judicial, acusado de ter ofendido a honra de um notório político local.
A esse tempo, Edson não esteve sozinho no clero na denúncia do malfeito público. Faço uma justa lembrança desta exceção: o histórico discurso do querido monsenhor Achiles Pinheiro, por ocasião de um título recebido da Câmara Municipal. Servido de seu refinado humor, ele destilou sua crítica social em plena sessão solene. Foi aplaudido de pé. A paróquia dele? Sagrada Família.
Aos que enxergam em Edson apenas uma figura midiática da Igreja, é mister lembrar que antes de posicionar-se como um ativo militante religioso na defesa do bem público, ele tem cuidado com mais esmero ainda do patrimônio que a ele é confiado. O antes e o depois dele na Sagrada Família respondem por si só.
Mais: em seu ofício sacerdotal não era incomum que, em um mesmo domingo, ele chegasse a celebrar quatro missas com a mesma disposição e ainda terminasse o dia, quiçá, virasse a madrugada, ofertando alimento, conselhos e alegria a andarilhos, os quais chamava pelo nome. Eu vi e ouvi tudo isso.
Como não amar um sacerdote assim?
Confesso que, por essa e tantas outras, não obstante seja o pior dos pecados, o orgulho apoderou-se de mim e de tantos outros paroquianos quando da frequente citação nas mídias em outras comunidades ao "padre Edson da Sagrada Família".
É claro que não tenho aqui nenhuma intenção de canonizar o Edson. Nem deveria. Tal qual um ser humano qualquer, ele tem seus defeitos e não agradará a todos. Inclusive a outros padres, bispos. Edson sabe disso. Tanto que seu discurso tanto provoca o status quo do clero quanto desperta as consciências do laicato em busca de uma igreja menos passiva e mais relevante na vida da sociedade.
A Igreja Católica teria algum dia a coragem de nomeá-lo bispo? Duvido. Talvez, ainda por Francisco.
Fato é que, seja qual for o paramento que vestir até o final de seus dias presbiteriais, Edson manterá viva a esperança de uma igreja menos clericista e mais missionária. E, claro, inspirará novas vocações - o que, aliás, ja tem ocorrido. Onde? Também na Sagrada Família.
Quanto a mim, segui meus desígnios: casei-me com uma mulher maravilhosa que me permitiu a paternidade. Uma Maria e um Joshua - mais um varão, teria a 'Sagrada Família' para contar como filhos.
Tivesse optado por um chamado diferente, eu certamente seria um Edson. Que honra! Ah, se eu fosse um sacerdote...."

                                       ( Rodrigo Viudes )

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Milagres


"Gosto de caminhar pelas trilhas do campo, pelas plantações de arroz ladeadas por gramíneas selvagens, pisando conscientemente o solo maravilhoso. Nessas horas, a existência se torna uma realidade miraculosa e misteriosa. Normalmente, as pessoas consideram um milagre caminhar sobre a água ou no ar. Mas eu acho que o verdadeiro milagre é caminhar no chão. Todos os dias nos envolvemos em milagres que sequer reconhecemos: o céu azul, as nuvens brancas, as folhas verdes, os olhos negros e curiosos de uma criança - nossos próprios olhos. Tudo é um milagre.

Ao nosso redor, a vida explode em milagres - um copo de água, um raio de sol, uma folha, uma lagartixa, uma flor, uma risada, pingos de chuva. Se você vive atento, é fácil ver milagres por tudo. Olhos que veem milhares de cores, formas e contornos, ouvidos que ouvem uma abelha ou o rimbombar de um trovão; uma mente que contempla uma partícula de pó bem como todo o cosmo; um coração que pulsa no ritmo com todos os demais seres vivos. Quando estamos cansados e desencorajados com as lutas diárias, podemos não notar esses milagres, mas eles estão sempre lá." (Thich Nhat Hanh) 🌻

Padre VESTE-SE DE MENDIGO E SURPREENDE FIÉIS.


Padre VESTE-SE DE MENDIGO E SURPREENDE
FIÉIS
O padre, disfarçou-se de mendigo e
foi a igreja de 10 mil  pessoas onde ia ser apresentado
como padre principal pela manhã.
Caminhou ao redor da igreja por 30 minutos enquanto
ela se enchia de pessoas para a missa. Somente 3 de
cada 7 das 10.000 pessoas diziam “oi” para ele. Para
algumas pessoas, ele pediu moedas para comprar
comida.
Ninguém na Igreja lhe deu algo. Entrou no templo e
tentou sentar-se na parte da frente, mas os ministros o
pediram que ele se sentasse na parte de
trás da igreja. Ele cumprimentava as pessoas que o
devolviam olhares sujos e de julgamento ao olhá-lo de
cima à baixo.
Enquanto estava sentado na parte de trás da igreja,
escutou os anúncios do culto e logo em seguida a
liderança subiu ao altar e anunciaram que se sentiam
emocionados em apresentar o novo padre da Paroquia:
- “Gostaríamos de apresentar à vocês o Padre”.
As pessoas olharam ao redor aplaudindo com alegria e
ansiedade.
Foi quando o homem sem lar, o mendigo que se
sentava nos últimos bancos, se colocou em pé e
começou a caminhar pelo corredor.
Os aplausos pararam.
E todos o olhavam. Ele se aproximou do altar e pegou
o microfone. Conteve-se por um momento e falou:
“Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita:
‘Venham, benditos de meu Pai!
Recebam como herança o Reino que foi preparado para
vocês desde a
criação do mundo. Pois eu tive fome, e vocês me
deram de comer; tive sede, e vocês me deram de
beber; fui estrangeiro, e vocês me acolheram;
necessitei de roupas, e vocês me vestiram; estive
enfermo, e vocês cuidaram de mim; estive preso, e
vocês me visitaram’.
“Então os justos lhe responderão:
‘Senhor, quando te vimos com fome e te demos de
comer, ou com sede e te demos de beber?
Quando tevemos como estrangeiro e te acolhemos, ou
necessitado de roupas e te vestimos?
Quando te vimos enfermo ou preso e fomos te visitar?’
“O Rei responderá:
‘Digo a verdade: O que vocês fizeram a algum dos
meus menores irmãos, a mim o fizeram’.”
Depois de haver recitado o texto de Mateus 25:34-40,
olhou as pessoas  e lhes contou tudo que havia
experimentado aquela manhã.
Muitos começaram a chorar, muitas cabeças se
inclinaram pela vergonha.
O padre disse então: “Hoje vejo uma reunião de
pessoas, não a Igreja de Jesus Cristo.
O mundo tem pessoas suficientes, mas não suficientes
discípulos. Quando
vocês se tornarão discípulos?”.
Logo depois, celebrou a missa e despediu-se:
“Até semana que vem”!
Ser cristão é mais que algo que você defende, É algo
que você vive e compartilha com outras pessoas....

( Desconheço autoria )

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Leme do navio.



São Thiago, certa vez, comparou a língua com o leme do navio. Ele pode ser o maior navio, maior transatlântico, ele tem um leme bem pequeno, e esse leme é que conduz àquele navio enorme. Esse leme pode levar o navio a navegar por águas tranquilas, ou pode levá-lo a se despedaçar nas pedras. A mesma coisa é a nossa língua. É um órgão bem pequeno no nosso corpo, comparado ao tamanho de todo o corpo. Mas esta língua, tão pequenininha, pode levar, a gente e os outros, a mares revoltos, à lugares terríveis que podem nos despedaçar completamente. Uma língua que se presta a fazer fofoca, a falar do outro, a inventar calúnias, é uma língua que pode levar a morte, assim como um leme desgovernado de um navio leva todos a morte.  A língua foi feita para a verdade e para o louvor de Deus; fora disso ela é um instrumento que pode nos causar muito mal.
Cuide então da sua língua para que ela não leve os outros a naufrágios terríveis.

( Padre Juarez de castro)


Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro.


“— Exatamente — disse a raposa. — Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu também não tens necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo...
(...)
Mas a raposa retomou o seu raciocínio.
— Minha vida é monótona. Eu caço as galinhas e os homens me caçam. Todas as galinhas se parecem e todos os homens se parecem também. E isso me incomoda um pouco. Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros passos me fazem entrar debaixo da terra. Os teus me chamarão para fora da toca, como se fossem música. E depois, olha! Vês, lá longe, os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim não vale nada. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelos dourados. Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará com que eu me lembre de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo...
A raposa calou-se e observou por muito tempo o príncipe:
— Por favor... cativa-me! — disse ela.”
Somos surpreendidos, por diversas vezes, com fatos que acontecem em nossas vidas independente de nossas vontades ou desejos pois estas fazem parte dos desígnios de Deus.
Sou grata pelo tempo em que o senhor me liderou e participou não só junto a mim, mas de toda uma comunidade em muitas realizações.
Foram várias realizações em nossa paróquia que, além de terem sido momentos de harmonia, também estreitaram e reforçaram os laços entre todos. Esses momentos também me fizeram recordar o Espírito de partilha, união, alegria e solidariedade - que, como dito por você: deve ser a marca do cristão.
Agradeço pelos ensinamentos e por ter me mostrado o quão difícil é ser um cristão autêntico. Você, que me aconselhou a sempre praticar o bem, a amar meu próximo (AMOR COM AMOR SE PAGA); você, que me ensinou a como participar de cada missa como se fosse minha primeira e última; você, que me encorajou a mudar toda essa politicagem, a lutar pelos meus direitos, me encorajou a não me calar e também me deu seus ensinamentos como bom pastor que busca e resgata ovelhas perdidas.
Padre, sem sombra de dúvidas, você foi um presente de Deus. No entanto, isso não se dá como uma despedida porque estaremos sempre juntos - o senhor mesmo me disse que a oração e o amor nos unem.
Sua caminhada ainda não terminou. A realidade o acolhe e te diz que, em seu caminho, há muitas pessoas que necessitam de suas palavras e de seu afeto.
Não direi ‘adeus’ e sim, um ‘até breve’.
Que Deus o abençoe nessa nova missão e que Nossa Senhora sempre o ampare. Estarei sempre torcendo e rezando por sua felicidade e sucesso.
Te amo infinito! ❤️
Gratidão!
                                      ( Pamella Martins Alves )